Acampar no Mediterrâneo

Tinha deixado Granada para trás e o próximo e último destino seria acampar no Mediterrâneo em pleno Parque Natural de Cabo de Gata.

Não tinhamos um sítio concreto onde ficar, íamos sem rumo e  lembro-me de comprar o livro “Contos da Alhambra” do Washington Irving na estação de autocarros que deu para ajudar a passar o tempo durante as horas de espera em Almeria para apanhar o autocarro em direcção a San José.

San José é uma uma pequena cidade e daqui apanhamos um outro autocarro para a zona das praias mais selvagens.

A única foto que tenho de San José, tirada enquanto esperava pelo autocarro

Era final de tarde de um dia qualquer de Agosto e esperava ansiosamente pelo meu 1º mergulho no Mediterrâneo.

Já num autocarro vazio, numa estrada de terra batida, conversava com o motorista e fumávamos um cigarro num cenário de deserto entre moinhos e mar.

Paisagens desde o autocarro

O motorista falou-nos dumas grutas para acampar na Playa del Barronal e deixou-nos em frente a um caminho de areia que nos levaria até lá.

Estava ali o mediterrâneo aos meus pés e um pôr do sol com cheiro a Verão, a inocência e a liberdade como nunca. Talvez seja este o melhor final de tarde da minha vida num Mediterrâneo que agora me parece apenas um sonho distante.

Caminho de areia até à praia

Não acampámos nas  grutas que nos tinha falado o motorista porque não sabíamos onde se situavam e já tinha caído a noite, então montámos a tenda numas pequenas dunas mesmo em frente à praia e é aqui que olho para trás e vejo inexperiência porque 2 dias depois a conjunção de areia e tenda não foi a melhor ideia e todos sabemos porque.

A primeira noite foi passada cheia de medo, admito, entre pensamentos de fantasmas, naufrágios e embarcações vindas de Marrocos mas de manhã nem vos conto! Sensação de liberdade e beleza como nunca, acordar, dar um mergulho e ter aquela praia toda para nós é sentirmo-nos vivos.

Acampar no Mediterrâneo
Amanheceres em Cabo de Gata

Os dias eram passados estendida na areia a torrar ao sol porque a sombrinha se partiu, a tenda estava literalmente na merda e a água que bebíamos era açorda mas não havia razões de queixa pois o Mediterrâneo dava-nos tudo.

Era entrar naquela água, observar aquela paisagem quase lunar, árida e ver a quantidade de peixinhos que se banhavam à nossa volta. Era na verdade a minha primeira vez no deserto mas ao contrário do que tinha imaginado até hoje, estava numa praia paradisíaca.

Playa del Barronal
Paisagens lunares
El chiringuito

Conhecemos na praia um casal de bascos e decidimos ir petiscar a um bar de praia ( chiringuito em espanhol) e no dia a seguir ofereceram-nos boleia até ao hostel em Almeria onde passariamos a última noite antes de voltar a casa.

A cidade de Almeria
E a sua catedral

Almeria não é uma cidade muito atraente, vale a pena visitar a catedral e o castelo mas o melhor mesmo são as suas praias,o deserto e o Parque Natural de Cabo de Gata.

Acampar no Mediterrâneo são memórias, é nostalgia, é juventude e acima de tudo liberdade.

7 Replies to “Acampar no Mediterrâneo”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s