Espanha

Uma tarde entre os Jardins de Campo del Moro e frescos de Goya

Tenho poucas fotos de Madrid mas neste dia estava decidida a ir descobrir este recanto e tirar umas chapas. Saí na estação Principe Pio, a qual ainda não conhecia e o jardim fica uns metros mais à frente se a memória não me engana.

Estação de Príncipe Pio e Palácio Real lá no fundo

Madrid não é uma cidade cheia de monumentos para visitar em 2 ou 3 dias, é uma cidade para nos demorar-mos nela, para explorar os seus recantos mais escondidos assim como os inúmeros parques, jardins e museus.

Este é um dos muitos jardins que se encontram espalhados pela cidade, onde podemos passar a tarde a ler um livro,a caminhar, a fotografar e esquecer a cidade por momentos.

O Palácio Real, assim é a entrada para os jardins
Pequeno Chalet

Aqui acamparam os mouros quando tentaram conquistar Madrid daí o seu nome “Campo del Moro”. O jardim teve várias fases de construção e projectos, sendo então uma mistura de diferentes estilos.

Caminhos solitários

Foi um dia de surpresas porque também acabei descobrindo uma capela com frescos de Goya, mais um daqueles tesouros de uma cidade que à primeira vista não parece ter muito para ver.

Como sempre em Madrid tirei poucas fotos, apesar de ter ido com esse objectivo. Talvez porque estive a desfrutar, porque é uma cidade mesmo para isso, explorar e tomar atenção aos detalhes mais que a monumentalidades, então nem tenho fotos do interior da capela.

Fuente de las Conchas
Detalhes de Inverno no Campo del Moro

A caminhada entre os jardins do Campo del Moro e a Ermita de San Antonio de la Florida não tem nada de fascinante mas Madrid é assim, não espanta mas encanta.

Rua que nos leva às capelas de Goya

Existem duas capelas iguais, a segunda foi construída para culto religioso enquanto a primeira tornou-se um museu onde residem os restos mortais de Goya e podemos ver o fresco que o mesmo pintou.

Ninguém diria que esta simples ermita é o Panteão de Goya

Goya é um dos meus pintores favoritos e Madrid é a cidade onde podem ver as pinturas negras no Museu del Prado por exemplo, cheguei a ver até rascunhos seus no Museu Reina Sofia mas as pinturas negras mexem comigo e vê-las ao vivo é de uma intensidade brutal.

Não há foto dos frescos mas há da estátua

E assim foi uma tarde de surpresas e descobertas em Madrid, como sempre com mais memórias que fotografias.